Marcelo Sales

Stairway to value – 4 pilares mandatórios da jornada de dados

Blog Post created by Marcelo Sales Employee on Jul 24, 2018

Extrair valor dos dados, o que representa a última fase dessa caminhada,  requer o compromisso com alguns passos anteriores e elementares. Veja quais são eles

 

por Marcelo Sales*

 

A jornada de dados tornou-se um dos assuntos mais debatidos no processo de transformação digital. Essa caminhada dos negócios, que chamo de stairway to value (escada para o valor), precisa ser percorrida fase a fase, de forma que todos os aspectos essenciais sejam contemplados e que a organização se prepare, efetivamente, para aproveitar os insights que serão gerados na última milha do percurso. 

 

Antes de tudo, é preciso fazer a lição de casa, ou seja, a organização e preparação dos dados recolhidos de diversas fontes, sejam elas estruturadas ou não-estruturadas. Trata-se do momento propício para que empresas e profissionais aprendam a lidar com os dados e, a partir disso, a conduzir as etapas seguintes - armazenar, enriquecer, ativar e monetizar as informações provenientes.

 

stairway to value_monetização_dados_hitachi vantara.jpg

 

Veja, há poucos anos, as bases de dados existiam apenas para armazenamento. Hoje, esses recursos são fundamentais para dar corpo à transformação digital, uma vez que a matéria-prima de informações valiosas para os negócios estará lá. E para extrair vantagem desse futuro moldado pelos dados, precisamos nos atentar a alguns pilares. Abaixo, destaquei quatro deles.

 

Modernização do data center - é o primeiro passo para a otimização do armazenamento e processamento de dados. É preciso garantir que a infraestrutura tecnológica seja flexível e que funcione para diversas aplicações e ambientes multicloud, permitindo, por exemplo, a inserção de futuras tecnologias que facilitarão a utilização dos dados. Resumindo, a infraestrutura de TI deve ser ágil e não pode ser um fator limitador para a transformação digital

 

Governança de dados inteligente - entram, nesse pilar, as soluções e ferramentas que permitem simplificar a conformidade dos dados e protegê-los onde quer que estejam – on premise ou na nuvem. Com a governança, os dados não-estruturados e, por vezes, chamados de obscuros, tornam-se mais claros, muito em função  do trabalho do engenheiros de dados. Além disso, entram em cena os metadados, ou dados sobre dados, que permitem compreender informações que são inteligíveis apenas por computadores.

 

Insights gerados a partir dos dados - após a estruturação, a ciência de dados entra com profissionais especializados, que podem auxiliar na leitura e extração de informações e valores do que, antes, era uma matéria bruta, aparentemente sem valor. Nesse momento, torna-se possível unir os conhecimentos humano e artificial para a tomada de decisões assertivas para o negócio.

 

Monetização dos dados – esse é o estado da arte onde, além de aumentar a eficiência da tomada de decisão via insights, os dados permitem também a geração de valor financeiro, seja com a criação de novas fontes de receita ou mesmo pela da redução de custos e riscos.

 

O principal desafio, hoje, é ter os quatro pilares em funcionamento, algo que, por si só, requer a superação de obstáculos. E não há alternativa.  A transformação digital é um caminho sem volta, que vai demandar cada vez mais acuracidade para criar novos mercados e responder a demandas criadas com o surgimento das novas tecnologias. Enquanto isso, os desafios comuns continuam: enfrentar a concorrência, buscar aumento de receita e redução de custo, gerenciar riscos. Esse é o nosso novo mundo.

 

*Marcelo Sales é Diretor de Arquitetura e Pré-vendas da Hitachi Vantara LATAM

Outcomes