Marcelo Sales

“A tecnologia não precisa ser complexa, mas sim uma extensão de qualquer ação natural, como respirar e piscar os olhos”

Blog Post created by Marcelo Sales Employee on Aug 28, 2018

Para o diretor associado de TI da Tsys, Marcelo Zaniboni, a satisfação do cliente final é o principal motivador da transformação digital

 

por Marcelo Sales*

 

Garantir a satisfação do atual cliente, ao mesmo tempo em que se busca por novas oportunidades de negócios, é o grande propósito da transformação digital, de acordo com o meu xará Marcelo Zaniboni, diretor associado de TI da Tsys. Focada no setor financeiro, a empresa embarcou em uma missão interna de renovação tecnológica como preparação para uma mudança profunda e estrutural.

 

Em entrevista para este blog, Zaniboni fala sobre como a renovação tecnológica corrobora a intenção da empresa de alcançar novos negócios.

 

Marcelo, entendendo que a transformação é um elemento intrínseco de nossa sociedade como um todo, qual é a sua visão sobre o peso dessa renovação no setor financeiro, em especial no Brasil?

 

Marcelo Zaniboni - Eu diria que, na área financeira, estamos presenciando uma mudança positiva de empoderamento do cliente e do usuário final. Até pouco tempo atrás, o cliente estava refém de poucas opções disponíveis no mercado, todas muito similares, muito caras e de difícil acesso, o que explica o grande número de pessoas ainda não bancarizadas no Brasil.

 

Com o exponencial avanço de tecnologias e smartphones, as coisas começaram a mudar. As pessoas de veia empreendedora querem romper com esse status e buscam alternativas mais acessíveis, que revolucionam o mercado, abrindo espaço para o surgimento de fintechs. São negócios e startups que estão à disposição 24 horas por dia, sete dias por semana,  e para a toda a população.

 

Hoje, existem soluções que tornam o processo de pagar uma conta mais simples, ágil e barato do que costumava ser há dez anos. Para as empresas, isso significa o poder de alcançar mais satisfação do cliente, redução de custos e outros benefícios que, fundamentalmente, transformam o negócio. Vivemos um momento muito interessante.

 

27_entrevista_tsys_hitachi vantara.jpg

 

É justamente por isso que, recentemente, a Tsys passou por uma reestruturação tecnológica, certo?

 

MZ - Sim, esse período de transformação digital traz muita oportunidade para novos negócios, mas é preciso planejar para executar. O que percebemos, na prática, é que, para continuar expandindo a nossa capacidade de serviço sem fazer investimentos significativos, e ao mesmo tempo baixar o custo de aquisição do equipamento, precisávamos de mais flexibilidade.

 

Então, a base da nossa transformação é a flexibilidade. Mas, aos poucos, estamos deixando todo o nosso legado para trás, renovando a nossa arquitetura de sistemas, abraçando novas tecnologias e construindo um novo data center. No fim, o mercado e os próprios clientes exigem que a empresa mude, caso contrário, será impossível suportar o crescimento do negócio e a demanda dos clientes na era digital.

 

Eu vejo diariamente as transformações acontecendo por conta da tecnologia, mas gosto sempre do olhar externo, especialmente dos especialistas de verticais. Quais mudanças você destaca, na prática?

 

MZ - Na prática, é a velocidade com que as coisas acontecem.  Por exemplo, o tempo de resposta no

processamento das transações foi reduzido em 32%, algo que é imperceptível ao cliente, mas é uma melhoria importante para garantir que a transação aconteça.

O propósito de ter uma elaborada base tecnológica de alta performance é ser mais ágil. E penso que o mais importante de tudo é a satisfação do cliente final. A tecnologia não precisa ser complexa, mas sim uma extensão de qualquer ação natural, como respirar e piscar os olhos. Isso enquanto nós, é claro, seguimos pensando em novas formas de negócios.

 

Parece-me que você encara esse momento, que é, ao mesmo tempo, um desafio e uma oportunidade, com entusiasmo. Sei, por experiência própria, que a mudança de mindset de toda a equipe é importante para encarar a digitalização. Qual é a sua experiência , como líder, nessa virada de cultura?

 

MZ - Nós estamos passamos por uma transformação digital, mas primeiro nós precisávamos garantir que o clientes estivessem no centro de nossas ações. E isso acontece há muito tempo. A preocupação com a satisfação do cliente está no DNA dos nossos colaboradores e está incutida em nossa cultura. Mas agora, mais do que nunca, não existem justificativas para falhas de sistemas, erros de transação, de segurança e outros problemas. Nós estamos lidando com momentos especiais das pessoas, então, a nossa arquitetura de sistemas, o nosso banco de dados e a nossa infraestrutura precisam garantir que o serviço seja entregue com excelência.

 

*Marcelo Sales é Diretor de Arquitetura e Pré-vendas da Hitachi Vantara LATAM

Outcomes